História

Fundada em 16 de agosto de 1991, em São Paulo, a ABRAz – Associação Brasileira de Alzheimer reúne familiares, familiares-cuidadores e cuidadores profissionais em seu quadro associativo, para, a partir de suas vivências e conhecimentos, desenvolver ações em favor das pessoas acometidas pela Doença de Alzheimer (DA) e oferecer apoio ao familiar-cuidador. É uma entidade privada de natureza civil, sem fins lucrativos, que tem como missão ser o núcleo central, em todo o País, das pessoas envolvidas com a Doença de Alzheimer e outras demências.

A ABRAz foi inspirada no movimento internacional iniciado pela princesa Yasmin Aga Khan, que fundou a ADI - Alzheimer’s Disease International, em 1984, depois que sua mãe, a atriz Rita Hayworth, teve Alzheimer.

Em 1995, a ABRAz participou da fundação da FEBRAZ – Federação Brasileira das Associações de Alzheimer, que representa as associações nacionais na ADI e na AIB – Alzheimer Iberoamérica.

Sediada em São Paulo, a ABRAz conta, atualmente, com cerca de 13 mil associados e atua nos Estados por meio das Regionais. O trabalho é desenvolvido por voluntários, profissionais das áreas de saúde, educação, jurídica e outros, e por familiares de pessoas com a Doença de Alzheimer.

A Associação é mantida por contribuições de usuários, doações e parcerias com a iniciativa privada. Os recursos obtidos são utilizados na produção de material informativo, treinamento de voluntários, manutenção das sedes de Regionais e Sub-regionais, Grupos de Apoio a familiares e Grupos de Assistência a idosos, além do serviço de atendimento telefônico 0800.

Por meio de suas 21 Regionais (com 51 Sub-regionais), nas cinco regiões do país, a ABRAz oferece informação e orientação para que as pessoas possam lidar de maneira mais adequada com a doença. Apoia, também, ações voltadas para o bem-estar e a defesa dos direitos do paciente, dos familiares e dos cuidadores, assim como para a integração entre profissionais que atuam na Associação e a articulação com a Rede de Proteção à Pessoa Idosa.

A ABRAz mantém, atualmente, cerca de 100 Grupos de Apoio em todo o Brasil, nos quais familiares e cuidadores de pessoas com Alzheimer podem compartilhar suas ansiedades e experiências e têm a oportunidade de olhar seus problemas sob novas perspectivas, trocar soluções e encontrar formas mais eficazes de lidar com o cotidiano. Atualmente, os Grupos de Apoio atendem diretamente, em suas reuniões, cerca de 4 mil familiares, que, por sua vez, funcionam como multiplicadores, agregando outros membros da família.

Os encontros dos Grupos de Apoio têm o propósito de promover a qualidade de vida de todos os que participam do cuidado com o paciente de Alzheimer, a fim de que haja um enfrentamento positivo e saudável da situação de adoecimento. Os Grupos oferecem aos familiares e cuidadores a oportunidade de eles conhecerem melhor a doença, seus sintomas e efeitos correlatos, o que favorece a aceitação da nova situação, produzindo mudanças significativas na qualidade de vida dos envolvidos.

O trabalho em grupo também propicia a construção e a descoberta de estratégias mais apropriadas para lidar com os idosos que apresentam quadros neurodegenerativos como a Doença de Alzheimer. A ação junto aos cuidadores favorece o doente de Alzheimer na medida em que, a partir dessa interação mais apropriada, ele passa a ter suas necessidades atendidas. Ao participar dos Grupos de Apoio, os cuidadores podem adquirir preparo e segurança para oferecer estimulação mais adequada ao idoso, de modo a preservar, por mais tempo possível, um maior grau de autonomia do doente, melhorando a relação entre ambos.

A ABRAz promove, ainda, grupos de atendimento e estimulação cognitiva para idosos com Alzheimer e outras demências. Em algumas localidades, são oferecidos também grupos de estimulação física por meio de exercícios corporais e oportunidades de convívio social. Essas medidas são de fundamental importância, pois integram o tratamento não farmacológico, que têm como objetivo o aumento da qualidade de vida do doente e o retardamento do processo degenerativo, a partir da melhor utilização dos recursos disponíveis e da recuperação da autoestima do paciente.

A disseminação de informações sobre a Doença de Alzheimer é outro importante pilar do trabalho da instituição. A ABRAz é responsável por diversas campanhas que expressam a preocupação com os pacientes de Alzheimer e seus familiares, promovendo ações de conscientização da população e divulgando informações sobre a doença, para atrair a também atenção da mídia.

A Associação é responsável, ainda, por promover articulações para o desenvolvimento de políticas públicas que beneficiem a pessoa idosa, ressaltando a necessidade de maior investimento na área da saúde voltada a esse público. Nesse sentido, a ABRAz tem representação e acumula importantes conquistas nas principais comissões nacionais e internacionais de Alzheimer, incluindo a participação nos Conselhos Municipais, Estaduais e Nacional de Saúde e no Conselho Nacional de Direitos do Idoso.

Avalie esta página: 
Média: 4.5 (35 votos)