Cuidados com o doente de Alzheimer

Cuidar de uma pessoa com Doença de Alzheimer é um desafio para qualquer família. As mudanças são significativas e precisam ser compreendidas e incorporadas na rotina familiar.

Lidar com perdas, garantir boas condições de saúde, reorganizar a vida cotidiana, redistribuir tarefas e oferecer tratamento adequado com cuidados que atendam às necessidades e preservem a integridade são situações que requerem aceitação, informação e flexibilidade, para uma boa adaptação à nova condição.

Estar próximo ao paciente observando seu desempenho nas atividades diárias auxilia na identificação dos comprometimentos e riscos a que ele pode estar exposto. Pautar-se exclusivamente no funcionamento prévio ou no relato do paciente ou mesmo em observação não prolongada podem ser medidas perigosas que não revelam a realidade dos fatos. Por isso, um contato próximo e frequente é muito importante para que os familiares se sintam seguros para enfrentar as perdas e cuidar adequadamente da pessoa com Doença de Alzheimer.

Uma das maiores e mais frequentes dificuldades dos familiares no cuidado com a pessoa com quadros degenerativos é identificar em que situações devem interferir nas escolhas dos pacientes e assumir poder na tomada de decisão. Trata-se de uma situação delicada, pois o idoso com DA é um adulto que cuidava de sua vida e a conduzia sem interferências. Tirar sua autonomia pode parecer uma grande agressão, especialmente quando há resistências. É um momento complicado para pacientes e familiares. Frequentemente envolve sentimentos de culpa e compaixão.

Cuidar de uma pessoa com demência é uma árdua tarefa. Quando a energia é utilizada de maneira eficiente, com estratégias funcionais, o cuidado é de melhor qualidade e o familiar-cuidador tende a ficar menos estressado e mais realizado e valorizado por seu esforço. Consulte dicas de cuidados que visam a ajudar os cuidadores a oferecer ambiente seguro e que invistam em maior autonomia possível, com qualidade de vida e de relacionamento. Muitas vezes parecerá difícil encontrar estratégias para os problemas. Há que se ter paciência e perseverança sem desistir de tentar encontrar boas soluções. Em geral, quando se encontra uma forma de contornar as dificuldades, esta costuma manter-se eficiente por muito tempo. Por isso é importante que os familiares utilizem as estratégias que funcionarem sempre da mesma maneira, sem se preocupar em ser criativos. Se funcionar uma vez, provavelmente funcionará sempre.

Acompanhamento cotidiano:

Lidando com os sintomas:

Cuidado profissional e institucionalização:

Avalie esta página: 
Média: 4.5 (265 votos)